Banner

Quarta, 27 de Agosto de 2014

Banner
Você está em Qualidade de Vida Bem Estar Dieta para quem tem intestino preso

Dieta para quem tem intestino preso

Muita água é absorvida e fezes endurecidas são desenvolvidas. Obstipação também pode ser

 

Esta situação pode ser definida pela pouca freqüência, fezes endurecidas, ou dificuldade para evacuar as fezes. A passagem de uma ou mais massa fecal de consistência suave ao dia é o desejável. Enquanto for apenas dificuldade para evacuar sem grandes dificuldades não contitui-se em problema sério. Porém pode ser proveniente de algum problema importante causando obstipação, assim só o seu médico poderá orientá-lo da necessidade ou não de alguns exames. QUAL É A CAUSA DA OBSTIPAÇÃO(intestino preso) O estômago é como uma batedeira de bolo, triturando e misturando os alimentos para serem digeridos. Este conteúdo torna-se líquido e entra no intestino delgado, local de absorção de proteinas, calorias, minerais e vitaminas. O intestino delgado termina no lado inferior direito do abdômen, região da junção com o cólon. O cólon, ou intestino grosso, mede aproximadamente 90cm a 1m. Sua função é retirar água das fezes líquidas, assim ao passar pelo intestino grosso, as fezes podem tornarem-se endurecidas e difíceis de serem expelidas. A obstipação freqüentemente é causada por um cólon vagaroso que não contrai apropriadamente e falha para mover as fezes para o reto. O cólon também pode contrair-se no seu todo por longo tempo. Nestes casos as fezes não podem mover-se adequadamente. Muita água é absorvida e fezes endurecidas são desenvolvidas. Obstipação também pode ser resultado de obstrução mecânica, tal como os tumores e diverticulite avançada, uma desordem que pode distorcer e estreitar a parte inferior esquerda do cólon. Outras condições podem produzir contrações fracas do intestino, estas incluem: gravidez, fissura anal e hemorróidas, medicamentos, hipotiroidismo, uso abusivo de laxativos, viagens e stress. DIAGNÓSTICO A história médica do paciente é o mais importante fator no diagnóstico. O médico examinará o paciente e se necessário solicitará certos exames. Os raios-X do abdômen é um exame importante para ver se há obstrução ou não. Não havendo obstrução o exame de colonoscopia é necessário para elucidar o motivo da alteração intestinal. Este exame permite ao médico a visão da parede interna do intestino e obter biópsias de qualquer região suspeita. TRATAMENTO Como normalmente são muitas as causas, o tratamento depende do diagnóstico. Após sérios problemas serem excluídos, a obstipação crônica usualmente responde com medidas simples adicionando fibras, cereais ou substâncias que aumentam a massa fecal através da dieta. Medidas gerais no tratamento incluem: comer regularmente, líquidos à vontade, caminhar diariamente e fazer exercícios aeróbicos. É importante quando tiver vontade de evacuar, fazer o mais breve possível. Reter fezes nessa situação, agravará a condição. DIETA Alimentos ricos em cereais e fibras são essenciais na correção e prevenção da obstipação. Quando a pessoa alimenta-se de grãos não processados, bastante quantidade de fibras é consumida, há pouca obstipação e a evacuação geralmente é suave e uma ou duas vezes por dia. Os seguintes alimentos devem ser ingeridos diariamente em quantidade adequada: - Pão de centeio, farelo e cereais. - Vegetais: raízes, folhas verdes ou vegetais cozidos com fibra (repolho). - Frutas: compotas ou frutas frescas. - Agentes formadores de massa fecal: a fibra é a parte indigesta da planta que passa para o cólon. Certos tipos de fibra podem absorver em sua superfície grande quantidade de água. Assim, resultando em fezes de alto volume, de consistência suave e fácil de ser eliminadas. Adequada alimentação com fibra é recomendada diariamente. Este tipo de fibra é fácil de ser obtida todo dia pelos seguintes alimentos. - Farelos: É disponível no trigo, aveia ou arroz. O processamento da farinha e outros grãos, remove a parte da fibra desses alimentos. - Farelo de psyllium: A planta psyllium é notável porque suas sementes podem reter muita água. Este produto é o Metamucil. Embora rotulados de laxativos, na verdade não o são. LAXATIVO AJUDA Há dois principais tipos de laxativos: estimulantes (químicos) e salinos (líquido ou sal). Eles ocasionalmente ajudam resolver temporariamente os problemas. Portanto o uso crônico de laxantes é desencorajante, porque o intestino torna-se dependente deles. A regularidade do intestino deve ocorrer sem laxantes. Uma ocasional pequena lavagem é preferível que o uso crônico de laxantes. DICAS 1- Não use laxativos. 2- Coma dieta rica em farelo de cereais (farelo de trigo) e folhas vegetais. 3- Tome suco de ameixa ou damasco toda manhã. 4- Coma 2 pedaços de fruta todo dia, ao natural ou em compota. 5- Use 2 vezes ao dia tabletes de cereais, de preferência aqueles com poucas calorias. 6- Tome um café da manhã normal. 7- Sente 15min no vaso sanitário após o café da manhã, mas não faça força para evacuar. 8- Se você não conseguir evacuar no 3º dia, use um enema e repita os passos acima. RESUMO A obstipação é usualmente uma desordem facilmente tratada por medidas simples. Entretanto, a condição pode refletir um sério problema que pode ser somente detectado e tratado pelo médico. Para a obstipação crônica, é importante o paciente entender como isto ocorre. Pela ingestão de apropriados alimentos e fibras, é usualmente possível normalizar o funcionamento do intestino. Fonte: gastroweb