Banner

Terça, 16 de Setembro de 2014

Banner
Você está em Qualidade de Vida Sua Saúde As múltiplas causas das dores nas pernas

As múltiplas causas das dores nas pernas

Extremamente importante é a dor que surge

 

Dor na perna é queixa freqüente nos consultórios médicos e um importante fator limitante na atividade profissional. Acomete indivíduos de todas as faixas etárias, por diversos motivos. Infelizmente, o diagnóstico nem sempre é preciso e inúmeros são os tratamentos e até mesmo intervenções cirúrgicas desnecessários. Extremamente importante é a dor que surge ao caminhar, principalmente na panturrilha (barriga da perna, batata da perna), e que passa com o repouso. Ela habitualmente denota um problema circulatório arterial, cujo tratamento adequado pode evitar trombose e amputações. É, portanto, fundamental que diante da dor nas pernas ou em apenas uma delas o médico seja consultado, pois nem sempre a situação clínica é tão simples como aparenta. Quem possui dor na perna deve observar se a cor da pele permanece normal, bem com a sua temperatura. A cor arroxeada é preocupante, pois denota deficiência de circulação local. As varizes são outra causa freqüentemente relacionada à queixa. As veias que se dilatam, comumente na região das pernas, podem trazer complicações muito além da questão estética. Há a possibilidade da ocorrência de flebites, eczemas e ulcerações. Mas as principais queixas dos pacientes com varizes são sensação de peso e cansaço nos membros inferiores, principalmente à tarde ou após longos períodos em pé. Problemas de coluna são outro exemplo e merecem minuciosa investigação. Os ligamentos, ossos e articulações desta região, responsáveis pela sustentação de grande parte do peso de nosso corpo, estão ligados, entre outros, aos membros inferiores por meio dos nervos que saem da medula, estrutura interna à coluna. A hérnia de disco lombar é um desses problemas e está relacionada a um traumatismo direto nas costas ou estresse físico em virtude de excesso de peso, da prática de exercícios ou postura inadequada.

 

Diante de situações como estas, o disco, que serve de “amortecedor” entre as vértebras, desloca-se para trás ou para o lado, comprimindo algum nervo da coluna e causando dor intensa. Conforme o nervo afetado, as dores são irradiadas para braços, pernas e cabeça. Ansiedade, estresse, falta de atividade física regular e problemas de postura são outras hipóteses para dor das pernas. Para cada problema, há uma característica. Porém, para todos os casos, a orientação é uma só: procure orientação médica e leve consigo todas as informações possíveis. Descreva, inclusive, em que situações sente mais desconforto. O fato de a dor acontecer durante atividade ou em repouso, pela manhã ou no final do dia, pode indicar por onde começar a investigação. Jamais se automedique com analgésicos ou tratamentos alternativos. Ainda que aliviem a dor, só devem ser consumidos após avaliação médica e com expressa indicação do profissional. Eliminar a dor não é eliminar o problema. Muito ao contrário, ele continuará lá, possivelmente se agravando. O tratamento só acontece de maneira efetiva com o correto diagnóstico. Médicos e pacientes devem ter em mente que, além do histórico e exame clínico, é imprescindível a ampla investigação para determinar a causa da queixa, ou ao menos descartar um sem-número de problemas. Sem diagnóstico e sem tratamento, além do agravamento de doenças, na melhor das hipóteses corre-se o risco de ganhar uma companhia para o resto da vida: a dor crônica. Fonte: Dr. Antônio Carlos Lopes, professor Titular da Disciplina de Clínica Médica do Departamento de Medicina da Unifesp e presidente da Sociedade Brasileira de Clínica Médica